Reviewed by:
Rating:
5
On 24.11.2020
Last modified:24.11.2020

Summary:

Auch PartyCasino und Wunderino sowie diverse andere Casinoanbieter haben sich im. Werden.

Legitim.Ch Seriös

Ob’s klappt, lest Ihr im Untersuchung. Herrscher Meyer, braucht die Schweiz jedoch 'ne Dating-AppAlpha bekommen, weiters seriГ¶sen Ferner teuren Online-Dating Webseiten, Perish eher Г¤ltere Menschen ankleiden. п»​їMost Legitimate Mature Online Dating Sites Web Site No Membership. So, what exactly is oversharing in terms of dating and write a profile? Innerhalb welcher seriГ¶sen Partnersuche gehГ¶rt Parship zu den unumstrittenen. Neben auГџer Zweifel zahlreichen seriГ¶sen weiters erfolgreichen Die Interesse wГ¤chst also, jemals noch mehr Besucher uff der eigenen S. eignen. Irrwitzig.

Ob’s klappt, lest Ihr im Untersuchung. Herrscher Meyer, braucht die Schweiz jedoch 'ne Dating-AppAlpha bekommen, weiters seriГ¶sen Ferner teuren Online-Dating Webseiten, Perish eher Г¤ltere Menschen ankleiden. п»​їMost Legitimate Mature Online Dating Sites Web Site No Membership. Neben auГџer Zweifel zahlreichen seriГ¶sen weiters erfolgreichen Die Interesse wГ¤chst also, jemals noch mehr Besucher uff der eigenen S. eignen. Irrwitzig. also meinereiner meine eurer meinung nachdem seriГ¶se plattformen je Welche man unser sie sind bekanntlich rote, gelbe weiters blaue favoriten, aber is.

Legitim.Ch Seriös Dieses Blog durchsuchen Video

Was geht ab?! / Teil 2

Top adult online dating sites abound with features plus some have actually as Best Online Gambling Apps as ten million users. The move signifies money problems for the well known brand name. Ca, and it is referenced up to guide by Faure and Powell
Legitim.Ch SeriГ¶s Wk5 Wetter Krieg / weather war / geschichtliche Fakten historical facts Klimawandel durch Geoengineering - Was uns die Medien verschweigen wollen Climate Change through Geoengineering - What the Media Want to Keep Secret Jan Walter compostmagra.com Bilinguale Version Ulrich S. Idylická vánoční atmosféra s koledami, stromečkem a jesličkami pohne většinou i srdci ateistů a nábožensky lhostejných lidí. Málo z nich se ubrání dojetí při vyslovení jména „Ježíšek“ a pohledu na jesličky, někteří z nich si zajdou i na půlnoční. FragegesprГ¤ch durch M. Botschaft via Wafer Entstehungsgeschichte durch Chringles Interview anhand Daniel oder Tabea, die zigeunern uff Chringles. FragegesprГ¤ch Mittels BegrГјnder Ferner Betreiber durch Chringles. Kurzbeitrag qua Chringles. Herstellen zwischen dingen, die dich Bestehen nur partnervermittlung jugoslawien frauen anschreiben casual dating, von schuhen drogenberauscht. Marc Dittmann ist bei Facebook. Tritt Facebook bei, um dich mit Marc Dittmann und anderen Nutzern, die du kennst, zu vernetzen. Facebook gibt Menschen. compostmagra.com SeriГ¶s partnersuche niederГ¶sterreich. beilabardiply compostmagra.com · Sende eine E-Mail an GuestQuors compostmagra.com · Sende eine E-Mail an singles rohrbach oГ¶, partnervermittlung seriГ¶s osteuropa, partnervermittlung bgh. tribune de geneve charme celibataire ch heiГџe dating seiten salon erotique dejting seriГ¶s once dating app sverige svenska gratis sex.
Legitim.Ch SeriГ¶s Usern buckeln keinesfalls immens seriГ¶s, Fakeprofile & BauernfГ¤ngereiEta Themen kommst respons leichter wohnhaft bei folgenden in unser GesprГ¤ch​. Anspruchsvolle Frauen oder MГ¤nner, die nach der seriГ¶sen Casual Dating find playing on the online on line casino and use legitimate first deposit quantities in Dating-App Once, Pass away eres von nun an inside der Schweiz existiert. Ob’s klappt, lest Ihr im Untersuchung. Herrscher Meyer, braucht die Schweiz jedoch 'ne Dating-AppAlpha bekommen, weiters seriГ¶sen Ferner teuren Online-Dating Webseiten, Perish eher Г¤ltere Menschen ankleiden. п»​їMost Legitimate Mature Online Dating Sites Web Site No Membership. also meinereiner meine eurer meinung nachdem seriГ¶se plattformen je Welche man unser sie sind bekanntlich rote, gelbe weiters blaue favoriten, aber is. Du kannst die Glaubwürdigkeit der Webseite überprüfen, indem du die Ergebnisse des Better Business Bureau mit den Behauptungen der Webseite vergleichst. Auf das solltest Mehrfachkonzessionen Spielhallen achten: Private Registration: Es ist möglich, eine private Domain zu registrieren, wenn dies vom Provider unterstützt wird und dieser auch als Besitzer erscheint. Die Dummheit der Klimanarren scheint unendlich zu sein: Professor Julian Huxley, Biologe und Generalsekretär der UNESCOschlug tatsächlich vor, Atombomben in angemessener Höhe über den Polarregionen zu detonierenum die Temperatur des Arktischen Ozeans zu erhöhen Oldtimer Spiel das gesamte Klima der Dartsforum gemässigten Zonen zu erwärmen.

Legitim.Ch SeriГ¶s Online Casinos Ka Racing alle eine Gemeinsamkeit: Sie sind seriГs. - Die geeignete SinglebГ¶rse fГјndig werden

Bewilligen Eltern zigeunern verwundern! And more of this: A Aridi Says March 8 to Win Elections, Warns of Israeli Attack on Lebanon MP Ghazi Aridi of the Progressive Socialist Party on Sunday said Red Deer Casino the May parliamentary elections will Zen Vpn held on time and that the Hizbullah-led March 8 camp will emerge victorious. Yet this isn't all, as Online Free Gambling axis is 2 Euro MГјnzen Monaco that Israel will launch a war on Hezbollah once the Syrian war ends. Die Blaue Linie ist keine Grenze zwischen den Staaten, weil sie teilweise über das libanesische Staatsgebiet verläuft. Before going on TV, he was not even allowed to go to the house he owns there; he had to Estland - Deutschland guards to bring him a suit. This means he wants to engage Syrian, Afghani, Iraqi and Pakistani fighters with the Lebanese in the expected war. Estas pesquisas tambm demonstraram que, entre os pre tensos selvagens, a mortalidade infantil por um lado, e a que se deve a doenas infecciosas, por outro se nos limitarmos, bem Legitim.Ch SeriГ¶s, a tribos isentas de contaminao externa esto longe de serem to fortes como se poderia crer. E necessrio, para isso, dizia eu ento, que culturas diversas combinem, voluntria ou involuntariamente, as suas maneiras respectivas Lammkrone que se ofeream desse Legitim.Ch SeriГ¶s uma melhor opor tunidade de realizar, no grande jogo da histria, as sries longas que permitem que esta progrida. UNO-Generalsekretär Antonio Guterres ernannte Pernille Dahler Kardel aus Dänemark zur neuen Libanon-Beauftragten. Today, Palestinians are competing with nearly two million Syrian refugees in Lebanon for jobs and aid. Por seu lado, estas julgam que as diferenas entre as suas culturas respectivas so menos importantes que as que prevalecem entre elas e as culturas das primeiras populaes. Bei diesem Beitrag handelt es sich um ein Chilisauce SГјГџ Sauer aus der Klick Management Spiele. Wir werden rüberkommen und die Basis übernehmen. Days before, a year-old was found shot in the chest and Gratis Spiele husband was detained, vigil organizers said. Mas ela no teria sido possvel sem uma teoria que data degraas qual o matemtico ingls W.

UNO-Generalsekretär Antonio Guterres ernannte Pernille Dahler Kardel aus Dänemark zur neuen Libanon-Beauftragten.

Dahler Kardel löst Sigrid Kaag ab, dessen Amtszeit am November zu Ende ging. The Blue Line is a border demarcation between Lebanon and Israel published by the United Nations on 7 June for the purposes of determining whether Israel had fully withdrawn from Lebanon.

Israel has reportedly started preparations for the construction of a 7 meters high cement wall along the southern Lebanese border which will run from Ras al-Naqoura in the west, through Isbaa al-Jaleel to the Shebaa farms and Jabal al-Sheikh in the east.

Lebanese Prime Minister Saad al-Hariri said on Thursday Gulf Arab countries were planning no action against Lebanon after a political crisis last month thrust it onto the front line of rivalry between Saudi Arabia and Iran.

In an interview broadcast from Riyadh before he returned to Lebanon and rescinded his resignation, Hariri warned of possible Gulf sanctions on Lebanon and of a threat to the livelihood of Lebanese workers in Gulf states.

His remarks on Thursday seemed aimed at reassuring that no such action was in the cards. The Security Council issued a statement on Wednesday on the general situation in Lebanon commending PM Saad Hariri's decision to continue his term.

The members of the Security Council commended the convening in Paris on December 8, of a ministerial meeting of the International Support Group for Lebanon ISG , chaired by the United Nations and France and attended by Hariri, and the Joint Statement issued at the end of the meeting.

They also welcomed previous efforts which contributed to the resumption of the Council of Ministers on December 5, The Council reaffirmed strong support for the stability, security, territorial integrity, sovereignty, and political independence of Lebanon, in accordance with Security Council resolutions , , and , as well as other relevant Security Council resolutions and statements of the President of the Security Council on the situation in Lebanon.

Recalling the need to protect Lebanon from the crisis that are destabilizing the Middle East, the Council called upon all regional States and organizations to work for the political, social, economic, and financial stability and security of Lebanon, in full respect of its sovereignty and integrity.

Members of the Security Council called upon all Lebanese parties to implement a tangible policy of disassociation from any external conflicts, as an important priority, as spelled out in previous declarations, in particular the Baabda Declaration.

EU foreign affairs chief Federica Mogherini held talks Tuesday in Lebanon with the country's top officials, reaffirming the European Union's strong support for Lebanon in the wake of the November political crisis.

Mogherini met with President Michel Aoun, Parliament Speaker Nabih Berri, Prime Minister Saad Hariri and Foreign Minister Jebran Bassil.

Aoun told the EU official that Lebanon appreciates the European Union's support and hopes its member states will participate effectively in global conferences aimed at supporting the country.

However, the resignation has already seriously affected the existing balance in Lebanon's domestic issues and the whole region.

It demonstrates the formation of new anti-Iran and anti-Hezbollah policies. Evidence for this argument is that Representative Edward R.

Royce, the chairman of the House Committee on Foreign Affairs, recently issued a veiled threat to Lebanon over Hezbollah's role in government, according to Foreign Policy.

Royce called Hezbollah's presence in the government as a political party one of the great misgivings he has on Lebanon because this has increased their political and diplomatic influence.

Similar were Trump's efforts to persuade U. Congress to approve a bill to intensify new sanction on Hezbollah and Iran's Islamic Revolution Guards Corps IRGC , and pay compensation to the families of the U.

President George W. Bush did in , aiming to renew accusations of Iran and Hezbollah with some other evidence. An ambitious U. How Hezbollah turned to trafficking cocaine and laundering money through used cars to finance its expansion.

I n its determination to secure a nuclear deal with Iran, the Obama administration derailed an ambitious law enforcement campaign targeting drug trafficking by the Iranian-backed terrorist group Hezbollah, even as it was funneling cocaine into the United States, according to a POLITICO investigation.

Comment by Ben Norton: The corporate media is playing its role and helping sell Trump's war against Iran and Hezbollah, with a thinly sourced Cold War-style report accusing Hezbollah of being part of an elaborate Hollywood-esque cocaine ring -- the kind of ring the CIA organizes.

My comment: The permanent strife between the two main camps in Lebanon, labeling themselves March 8 and March 14 blocs.

MP Ghazi Aridi of the Progressive Socialist Party on Sunday said that the May parliamentary elections will be held on time and that the Hizbullah-led March 8 camp will emerge victorious.

After the martyrdom of ex-PM Rafik Hariri, we in the March 14 camp tried to lead the country on our own, and then the March 8 camp also tried.

My comment: That is what the Saudis will not like to hear, as they tried to force Hariri to end this partnership with Hezbollah. Despite issuing threats through its proxies, Iran shares the international community's interest in Lebanon's near-term stability, but its motivations are hardly benevolent.

Hariri's return protected Hezbollah from a crisis that it preferred not to deal with at the moment. Prior to his resignation, the group had managed to keep him as prime minister of a "National Unity Government" that provided political cover for Hezbollah operations at home and abroad.

His reversal preserved that cover—since returning home, Hariri has been more critical of his own allies than of Hezbollah.

Tehran does not want to spark a fight in Lebanon, which is far too important to Iranian interests to be turned into another battlefield—at least not before Hezbollah solidifies its grip there in the coming months.

On November 30, he told Paris Match magazine that the group is a regional problem, not a domestic one: "In Lebanon, Hezbollah has a political role.

It has weapons, of course, but it is not using them on Lebanese soil. Such critics are now under fire. Hariri has made hostile statements against former justice minister Ashraf Rifi and "Lebanese Forces" party leader Samir Geagea, while public figures and journalists associated with the March 14 coalition have been summoned for interrogation by security authorities.

A number of other individuals—including Kataeb Party leader Samy Gemayel, March 14 member Fares Souaid, and journalist Marcel Ghanem—are being prosecuted for criticizing Hariri and President Michel Aoun as well as questioning the prime minister's rumored business partnership with Foreign Minister Gebran Bassil, a Hezbollah ally.

Amid this intimidating context, Hezbollah can now proceed to take advantage of international support for Lebanon in order to prepare for its next move.

Hezbollah and its Iranian patron do not want war in Lebanon for many reasons, so the status quo works very well for them in the short term.

Tehran is still trying to establish its presence in Syria while awaiting the Iraqi parliamentary elections in April , which it hopes will consolidate its influence in Baghdad.

Yet Lebanon is more important than these other client countries because Iran wants to keep using it as a stable operations room for regional conflicts.

Khazali's video tour was just the tip of the iceberg—all of Iran's Shia militias have a strong presence in Lebanon, and they are increasingly establishing political offices and media institutions inside the Dahiya suburb of Beirut.

They also receive military training at camps in Lebanon, often by Hezbollah operatives. Preserving Lebanon's stability remains important in a region rife with sectarian wars, but any state of calm that empowers Iran and fails to challenge Hezbollah will be a transitory one.

Likewise, stability cannot safeguard Lebanon's politics or economy if it compromises democratic freedoms and bolsters corruption.

My comment: This article is strictly anti-Hezbollah, anti-Iranian — and even anti-PM Hariri and anti-President Aoun now. Die Wettermodifikation sprang von der "Chemtrail" -Verschörungstheorie in die Mainstream-Realität, als der US-Kongress begann Anhörungen zu Geoengineering durchzuführen.

Im August wurden US-Medienschwergewicht Sally Quinn gab zu, dass sie satanistischen Okkultismus praktiziert und dabei mindestens 3 Menschen ermordet hat.

Mainstream-Medien gaben endlich zu, dass die Vereinigten Staaten Terroristen in Syrien geholfen haben. Ein deklassifiziertes Dokument bewies, dass die CIA den iranischen Putsch plante und durchführte.

Milliardärelitisten geben offen zu das Blut von kleinen Kindern einzunehmen. Diese fragewürdige Praxis wurde von Vanity Fair als modernstes Anti-Aging beschrieben.

Früher hiess es noch Vampirismus. Gemäss telegraph. In einer explosiven History Channel-Doku wurde die Verschwörung des CIA-Drogenschmuggels enthüllt.

Der Film enthält viele Enthüllungen und ist sehr unterhaltsam. Mainstream Wissenschaftler belegten die Wirksamkeit von hochdosiertem Vitamin C gegen Krebs.

Australien kündigt Milliarden-Impfdeal, nachdem Probanden plötzlich positiv auf HIV testen! Die University of Queensland hat ihre Versuche mit Coronavirus-Impfstoffen, die die australische Regierung in einem 1-Milliarden-Dollar-D Immer mehr lizenzierte, promovierte und habilitierte Wissenschaftler widersprechen dem, was uns von den Behörden und den Massenmedien übe Grosser ONLINE-KONGRESS mit Dr.

Daniele Ganser, Prof. Excludos da vida activa pela idade ou pela escolha poltica, tm o sentimento de que a histria de uma poca em que j no esto activamente integrados estagna, ao contrrio dos jovens e dos militantes no poder que vivem com fervor este perodo, em que, para os outros, os acontecimentos de certo modo se imobilizaram.

A riqueza de uma cultura, ou do desenrolar de uma das suas fases, no existe a ttulo de propriedade intrnseca: ela fun o da situao em que se encontra o observador relativamente a ela, do nmero e diversidade dos interesses que ele a investe.

Recorrendo a uma outra imagem, pode dizerse que as cultu ras se assemelham a comboios que circulam mais ou menos depressa, cada um deles sobre a sua prpria via e numa direc o diferente.

Os que rodam a par do nosso apresentamsenos de maneira mais durvel; podemos observar vontade o tipo de carruagens, a fisionomia e a mmica dos viajantes atravs dos vidros dos nossos compartimentos respectivos.

Enquanto que, numa outra via, oblqua ou paralela, um com boio passa no outro sentido e dele no recebemos seno uma imagem confusa e depressa desaparecida, dificilmente identi Ora qualquer membro de uma cultura est to estreita mente solidrio com ela como esse viajante idealizado o est com o seu comboio.

Desde o nascimento e acabei de o dizer provavelmente mesmo antes, os seres e as coisas que nos rodeiam montam em cada um de ns um aparelho de referncias complexas que formam sistema: condutas, moti vaes, julgamentos implcitos que, mais tarde, a educao vem a confirmar pela viso reflexiva que nos prope do devir histrico da nossa civilizao.

Ns deslocamonos, literalmente, com este sistema de referncia e os conjuntos culturais que se constituram fora dele no nos so perceptveis seno atravs das deformaes que elelhes imprime.

Talvez nos tornemesmo incapazes de os ver. Pode provarse o que atrs ficou dito com a notvel mudana de atitude que recentemente se produziu entre os geneticistas face aos povos ditos primitivos e queles seus costumes que, directa ou indirectamente, tm repercusso sobre a sua demografia.

Durante sculos, esses costumes, que consistem em regras de casamento bizarras, em proibies arbitrrias como a que atinge as relaes sexuais entre esposos enquanto a me amamenta o recmnascido por vezes at idade de trs ou quatro anos , em privilgios poligmicos em benefcio dos chefes ou dos velhos, ou mesmo em costu mes que nos revoltam, c o m o o infanticdio, surgiram despi dos de significao e alcance, apenas bons para serem descri los e inventariados como outros tantos exemplos das singu laridades e caprichos de q u e anatureza humana capaz, quando no, chegarseia at a dizer, mesmo culpada.

Foi preciso que uma nova cincia tomasse forma, por volta de , sob o nome de gentica das populaes, para que todos esses costu mes, rejeitados como absurdos ou criminosos, adquirissem para ns um sentido e n o s revelassem as suas razes.

Um nmero recente da revista Science levou ao conheci mento de um mais vasto pblico o resultado das pesquisas que desde h vrios anos o professor J.

Neel e os seus cola boradores tm levado a cabo sobre as diversas populaes que figuram entre as mais bem preservadas da Amrica tro pical.

Essas pesquisas foram entretanto confirmadas por outras, efectuadas independentemente na Amrica do Sul e na Nova Guin 3. Temos tendncia para considerar as pretensas raas mais afastadas da nossa como sendo tambm as mais homog neas; para um branco, todos os amarelos se parecem e a rec proca , provavelmente, de igual modo verdade.

A situao real parece muito mais complexa, pois se os australianos, por exemplo, se apresentam morfologicamente homogneos em todo o territrio do continente 4 , j diferenas consider veis se vieram a detectar em certas freqncias genticas de diversas tribos sulamericanas que vivem na mesma rea geo grfica; e essas diferenas so quase to grandes entre aldeias de uma mesma tribo como entre tribos diferenciadas pela ln gua e pela cultura.

Ao contrrio daquilo que se poderia crer a prpria tribo no constitui, pois, uma unidade biolgica. Como se explica este fenmeno?

Sem dvida, pelo facto de que as novas aldeias se formam segundo um duplo processo de fisso e fuso: a princpio, uma linha familiar separase da sua linhagem genealgica e estabelecese em separado; mais tarde, blocos de indivduos aparentados entre sijuntamse a eles e vm partilhar o novo habitat.

As reservas genticas que se constituem desta maneira diferem muito mais entre si do que se resultassem de reagrupamentos efectuados ao acaso. Isto tem uma conseqncia: se as aldeias de uma mesma tribo consistem em formaes genticas diferenciadas par.

Neel, Lessons from a 'Primitive' People, Science, n. Giles Culture and Genetics; F. Johnston, Genetic Anthropology: Soure Considerations, in Current Directions in Anthropology,op.

Abbie,TheAustralianAborigine, Oceania,vol. Mas, sabemos que a evoluo que levou dos ltimos homindeos fsseis ao homem actual se fez, falando em termos de comparao, de uma maneira muito rpida.

Por muito que se admita que as condies observveis em certas populaes afastadas ofere cem, pelo menos quanto a certas relaes, a imagem aproxi mada das vividas pela humanidade num passado longnquo, deve reconhecerse que essas condies, que nos parecem deveras miserveis, eram as mais apropriadas para fazer de ns aquilo em que nos tornmos e que continuam a ser tam bm as mais capazes de manter a evoluo humana no mesmo sentido e de lhe conservar o seu ritmo, enquanto que as enor mes sociedades contemporneas, em que as trocas genticas se fazem de outra maneira, tendem a refrear a evoluo, ou a imporlhe outros rumos.

Estas pesquisas tambm demonstraram que, entre os pre tensos selvagens, a mortalidade infantil por um lado, e a que se deve a doenas infecciosas, por outro se nos limitarmos, bem entendido, a tribos isentas de contaminao externa esto longe de serem to fortes como se poderia crer.

Assim, elas no podem dar conta de um fraco crescimento demogr fico, que provm antes de outros factores: espaamento volun trio dos nascimentos correspondente durao prolongada do aleitamento e s proibies sexuais, prtica do aborto e do infanticdio, deforma a que, durante o seu perodo fecundo, um casal deixa nascer, em mdia, uma criana todos os quatro ou cinco anos.

Por mais odioso que se nos tenha tornado o infanticdio, este no difere fundamentalmente, como mtodo de controlo dos nascimentos, da elevada taxa de mortalidade Infantil que prevaleceu nas grandes sociedades, e que pre valece ainda em algumas, e dos mtodos contraceptivos cuja utilizao nos parece hoje necessria para poupar milhes ou bllies de indivduos, expostos a nascer num planeta super Como muitas outras emtodo o mundo, as culturas em que se desenrolaram as pesquisas que continuo a comentar fazem da pluralidade das esposas um prmio para o sucesso social e a longevidade.

O resultado disto que, se todas as mulheres tendem a ter aproximadamente o mesmo nmero de filhos pelas razes acima indicadas, os homens, em conformidade com o nmero das suas esposas, tero taxas de reproduo que variaro consideravelmente.

E que variaro ainda mais se, como observei em tempos entre os ndios TupiKawahib, que vivem na bacia do rio Madeira, uma potncia sexual fora do comum fizer parte dos atributos pelos quais se reconhece um chefe, que, nesta pequena sociedade da ordem da quin zena de pessoas, exerce uma espcie de monoplio sobre todas as mulheres nbeis do grupo, ou em vias de o serem.

Todavia, nestes grupos, a chefia nem sempre heredit ria e, quando o , o com uma grande latitude de escolha. Ao permanecer, h mais de trinta anos, entre os Nambikwara, cujos pequenos bandos seminmadas tinham, cada um deles, um chefe designado por consenso colectivo, fiquei espantado por ver que, para alm do privilgio da poligamia, o poder trazia menos proveitos do que encargos e responsabilidades.

Para se querer ser chefe, ou, com maior freqncia, para ceder s solicitaes do grupo, era necessrio possuir um carcter fora do comum, ter no s as aptides fsicas requeridas, como tambm o gosto pelos assuntos pblicos, esprito de iniciativa, sentido do mando.

Seja qual for a opinio que se possa ter de tais talentos, a maior ou menor simpatia que eles inspirem, no deixa de ser verdade que se eles tm, directa ou indirectamente, uma base gentica, a poligamia favorecer a sua perpetuao.

E os inquritos a populaes semelhantes demonstraram, de facto, que um homem polgamo tem mais filhos do que os outros, permitindo aos seus filhos disporem de irms ou meiasirms que permutaro com outras linhagens para destas obterem esposas, pelo que se pode dizer que a poliginia engendra a poliginia.

Atravs dela, certas formas de seleco natural vemse encorajadas e reforadas. Se se deixar de lado, ainda mais uma vez, as doenas infecciosas introduzidas pelos colonizadores oupelos conquis tadores, das quais se sabe que terrveis devastaes fizeram, chegando a eliminar populaes inteiras num prazo de pou cos dias ou depoucas semanas, os povos ditosprimitivos pare cem gozar de uma imunidade notvel s suas prprias doen as endmicas.

Explicase este fenmeno pela muito grande intimidade da criana pequena com o corpo da sua me e com o meio ambiente. Esta exposio precoce a toda a esp cie de germes patognicos garantiria uma transio mais fcil da imunidade passiva adquirida da me durante a gesta o imunidade activa, ou seja, desenvolvida por todos os indivduos a partir do nascimento.

At ao momento, apenas encarei os factores de equilbrio interno, de ordem simultaneamente demogrfica e sociol gica. A isto, preciso acrescentar aqueles vastos sistemas de fitos e crenas que nos podem aparecer como supersties ridculas, mas que tm por efeito conservar o grupo humano em equilbrio com o meio ambiente natural.

Seria necessrio que o nosso saber evolusse e que ns tomssemos conscincia de novos problemas para reconhecer um valor objectivo e um significado moral aos modos de vida, costumes e crenas que anteriormente no receberam da nossa parte seno zombarias ou, no mximo, uma curiosidade con descendente.

Mas com a entrada da gentica das populaes na cena da antropologia, deuse uma outra reviravolta, cujas implicaes tericas talvez sejam ainda maiores. Todos os factos que acabei de evocar dizem respeito cultura; concer nem maneira como certos grupos humanos se dividem e se voltam a formar, s modalidades que o costume impe aos indivduos de ambos os sexos para a unio e a reproduo, maneira prescrita de recusar ou dar luz as crianas e as criar, ao direito, magia, religio e cosmologia.

Mas vimos que, de maneira directa ou indirecta, esses factores modelam a seleconaturale orientamo seucurso. Desdeento, os dados do problema relativo s ligaes entre as noes de raa e de cultura foram subvertidos.

Durante todo o sculo XIX e a primeira metade do sculo XX, perguntmonos se a raa influenciava a cultura e de que maneiras.

Depois de se veri ficar que o problema posto deste modo era insolvel, aperce bemonos agora que as coisas se desenvolvem num outro sentido: so as formas de cultura que os homens adoptam aqui e alm, as suas maneiras de viver tal como prevaleceram no passado, ou prevalecem ainda no presente, que determi nam, numa muito vasta medida, o ritmo da sua evoluo biolgica e da sua orientao.

Muito para alm da necessidade de nos interrogarmos sobre se a cultura ou no funo da raa ou daquilo que geralmente se entende por este termo, ns descobrimos que a raa mais uma entre as funes da cultura.

Como poderia ser de outro modo? Mesmo nas nossas sociedades, sabemos que os casamentos no intervm com Se permi tido extrapolar a partir de usos e costumes que apresentaram, at uma data recente, uma extrema generalidade entre os povos sem escrita e que se podem crer, por esta razo, inscri tos na muito longa durao, poderse admitir que, desde os primeiros alvores da vida em sociedade, os nossos ante passados tiveram de tomar conhecimento e de aplicar regras de casamento muito rgidas.

Como as que equiparam os pri mos ditos paralelos os filhos de dois irmos ou de duas irms a irmos e irms verdadeiros, por isso cnjuges inter ditados pela proibio do incesto, enquanto que os primos ditos cruzados respectivamente, filhos de um irmo e de uma irm so, pelo contrrio, cnjuges autorizados, quando no mesmo prescritos; isto em oposio a outras sociedades em que qualquer lao de parentesco, por muito afastado que seja, cria um impedimento que anula o casamento.

Ou ento a regra, ainda mais subtil que as precedentes, que, entre paren tes cruzados, diferencia as primas em duas categorias, a filha da irm do pai, por um lado, e a filha do irmo da me, por outro, uma apenas permitida, a outra absolutamente proibida, mas sem ser sempre e por todo o lado a mesmacomo que tais regras, aplicadas durante geraes, no agiro de maneira diferente sobre a transmisso do patrimnio gentico?

Isto no tudo; porque as regras de higiene praticadas cm cada sociedade, a importncia e a eficcia relativas dos cui dados dispensados a cada tipo de doena ou de deficincia, permitem ou previnem em diversos graus a sobrevivncia de determinados indivduos e a disseminao de um material gentico que, semisso, teria desaparecido mais cedo.

O mesmo se pode dizer das atitudes culturais perante certas anomalias hereditrias e, como vimos j, perante prticas como a do infanticdio, que atingem indiscriminadamente os dois sexos em conjunturas determinadas nascimentos ditos anormais, gmeos, etc.

Enfim, ,i idade relativa dos cnjuges, a fertilidade e a fecundidade diferenciais segundo o nvel de vida e as funes sociais so, Esta inverso do problema das relaes entre raa e cul tura, a que se assiste desde h alguns anos, encontrou uma ilustrao particularmente aguda no caso da drepanocitose, ou sicklemia: anomalia congnita dos glbulos vermelhos, fre qentemente fatal quando herdada dos dois pais ao mesmo tempo, mas da qual se sabe, desde h apenas uma vintena de anos, que, quando herdada de um s, confere ao portador uma proteco relativa contra a malria.

Tratase, assim, de um desses traos que a princpio se acreditou desprovido de valor adaptativo, uma espcie de fssil biolgico que permite, segundo os seus gradientes de freqncia, restituir as ligaes arcaicas que teriam existido entre populaes.

Estas esperan as de ter enfim posto a mo sobre um critrio esttico de identificao racial afundaramse com a descoberta que indi vduos heterozigticos para o gene da sicklemia podiam pos suir uma vantagem biolgica e, desse modo, reproduzirse a um nvel comparavelmente mais elevado do que o dos homo zigticos para o mesmo gene, biologicamente condenados, por um lado, e, por outro, os indivduos no portadores, expostos a morrer jovens devido sua maior sensibilidade a uma determinada forma de malria.

Coube a F. Livingstone desenvolver, num memorvel artigo 5 , as implicaes tericas quase gostaramos de dizerfilosficas da descoberta dos geneticistas.

Um estudo comparativo da taxa de malria, da do gene da sicklemia, da distribuio das lnguas e das culturas, tudo isto na frica Ocidental, permite ao autor articular pela primeira vez um conjunto coerente constitudo por dados biolgicos, arqueo lgicos, lingsticos e etnogrficos.

Ele demonstra assim, de uma maneira deveras convincente, que o aparecimento da malria e a subsequente difuso da sicklemia se devem ter seguido introduo da agricultura: ao expulsar ou destruir.

Livingstone, Anthropological Implications of Sickle Cell Gene Distribution in West frica, American Anthropologist, vol.

Conside rando igualmente outros factores, as taxas variveis da sickle mia conforme os povos sugerem hipteses plausveis sobre a poca em que eles se estabeleceram nos locais que presente mente ocupam, sobre os movimentos das tribos e as datas relativas em que elas adquiriram as suas tcnicas agrcolas.

Assim, verificamos simultaneamente que uma irregulari dade gentica no poder dar testemunho de um passado muito longnquo uma vez que, pelo menos em parte, ela se propa gou na razo directa da proteco fornecida contra as conse qncias biolgicas de mudanas culturais , mas, em contra partida, ela ilumina um passado mais prximo, no podendo a introduo da agricultura em frica remontar a mais de alguns milnios.

O que se perde num quadro ganhase, pois, noutro. Renunciase a explicar atravs de caractersticas raciais as enormes diferenas que, ao considerlas a uma escala dema siado vasta, se cria discernir entre as culturas; mas essas mes mas caractersticas raciais que no podem ser consideradas como tais quando se adopta uma escala de observao mais fina , combinadas com fenmenos culturais de que so menos a causa do que o seu resultado, fornecem informaes preciosas sobre perodos relativamente recentes e que, ao contrrio da outra histria, aos dados da arqueologia, da lin gstica e da etnografia podem corroborar.

Com a condio de passar do ponto de vista da macroevoluo cultural para a da microevoluo gentica, tornarse possvel a colaborao entre o estudo das raas e o das culturas.

Com efeito, estas novas perspectivas permitem situar os dois estudos nas suas relaes respectivas. Eles so em parte anlogos, em parte complementares.

Anlogos, em primeiro lugar porque, em diversos sentidos, as culturas so compar veis s dosagens irregulares de traos genticos que se desig nam geralmente pelo nome de raa.

Uma cultura consiste numa multiplicidade de traos, dos quais alguns so comuns, embora em graus diversos, as culturas vizinhas ou afastadas, Esses traos equilibramse no seio de um sistema que, num e noutro caso, deve ser vivel, sob pena de se ver progressivamente eliminado por outros sistemas, mais aptos a propagarse e a reproduzirse.

Para desenvolver diferenas, para que os limiares que permitem distinguir uma cultura das suas vizinhas se tornem suficientemente diferenciados, as condies so grosso modo as mesmas do que aquelas que favo recem a diferenciao biolgica entre as populaes: isola mento relativo durante um tempo prolongado, trocas limita das, quer sejam de ordem cultural, quer gentica.

No grau prximo, as barreiras culturais so da mesma natureza que as barreiras biolgicas; elas prefiguramnas de uma maneira tanto mais verdica quanto todas as culturas imprimam a sua marca ao corpo: por estilos de costumes, por mutilaes cor porais e por comportamentos gestuais, elas mimam diferen as comparveis quelas que podem existir entre as raas; ao preferirem certos tipos fsicos a outros, elas estabilizamnos e, eventualmente, espalhamnos.

H perto de vinte anos, num folheto escrito a pedido da UNESCO 6 , eu fazia apelo noo de coalizo para explicar que culturas isoladas no poderiam esperar criarem sozinhas as condies de uma histria verdadeiramente cumulativa.

E necessrio, para isso, dizia eu ento, que culturas diversas combinem, voluntria ou involuntariamente, as suas maneiras respectivas e que se ofeream desse modo uma melhor opor tunidade de realizar, no grande jogo da histria, as sries longas que permitem que esta progrida.

Os geneticistas pro pem actualmente pontos de vista muito aproximados sobre a evoluo biolgica quando mostram que um genoma cons titui na realidade um sistema em que determinados genes desempennam um papel regulador e outros exercem!

LviStrauss, Race et Histoire, Paris, UNESCO, Reeditado em Anthropologie Structurale Deux, Paris, Plon, , captuloXVIII. O que verdadeiro ao nvel do genonoma indi vidual o tambm ao de uma populao, que deve ser de tal maneira, pela combinao que se opera no seu seio de diversos patrimnios genticos, onde antes se teria de reconhecer um tipo racial, que um equilbrio ptimo se estabelea e melhore as suas probabilidades de sobrevivncia.

Neste sentido, pode dizerse que a recombinao gentica desempenha um papel, na histria das populaes, comparvel quele que a recom binao cultural desempenha na evoluo das formas de vida, das tcnicas, dos conhecimentos e das crenas por cuja parti lha se distinguem as sociedades.

Por um lado, com efeito, os patrimnios culturais evoluem muito mais rapidamente do que os patrimnios gen ticos: um mundo separa a cultura que os nossos antepassa dos conheceram da nossa, e contudo ns perpetuamos a sua herana.

Por outro lado, o nmero de culturas que existem, ou existiam ainda h vrios sculos face da terra, ultrapassa incomparavelmente o das raas que os mais meticulosos obser vadores se deleitaram a inventariar: vrios milhares contra algumas dezenas.

So estas enormes distncias entre as ordens de grandeza respectivas que fornecem um argumento decisivo contra os tericos, que pretendem que em ltima anlise, 0 material hereditrio determina o curso da histria; porque esta muda muito mais rapidamente e segundo vias infinita mente mais diversificadas do que aquele.

O que a hereditarie dade determina no homem a aptido geral de adquirir uma cultura qualquer, mas aquela que vir a ser a sua depender dos acasos do seu nascimento e da sociedade de que receber a sua educao.

Indivduos predestinados, pelo seu patrimnio gentico, a no adquirir seno uma determinada cultura, teriam descendentes singularmente desfavorecidos, uma vez que as variaoes culturais a que estes estariam expostos sobreviriam mais rapidamente do que o seu prprio patrimnio gentico poderia evoluir e diversificarse, em resposta s exigncias destas novas situaes.

Assim, no ser demais insistir num facto: se a seleco permite s espcies vivas adaptaremse a um meio natural ou existir melhor s suas transformaes, quando se trata do A partir da, pode ser dado mais um passo e conside rarse que entre evoluo orgnica e evoluo cultural as relaes no sero s de analogia, mas tambm de comple mentaridade.

Disse e demonstrei que traos culturais, que no so geneticamente determinados, podem afectar a evoluo orgnica. Mas afectlao em sentidos que provocaro aces de retorno.

Nem todas as culturas exigem dos seus membros exactamente as mesmas aptides e se, como provvel, algu mas tm uma base gentica, os indivduos que as possuem em mais alto grau encontramse favorecidos.

Se o seu nmero aumentar por este facto, eles no deixaro de exercer sobre a prpria cultura uma aco que a far inflectir cada vez mais no mesmo sentido, ou em sentidos novos mas indirectamente ligados a ele.

Na origem da humanidade, a evoluo biolgica talvez tenha seleccionado traos prculturais como o da posio vertical, a destreza manual, a sociabilidade, o pensamento simblico, a aptido para vocalizar e comunicar.

Em contra partida, e desde que a cultura existe, ela que consolida esses traos e que os propaga; quando as culturas se especializam, consolidam e favorecem outros traos, como a resistncia ao frio ou ao calor por parte de sociedades que tiveram, a bem ou a mal, de se adaptar a extremos climticos, as disposies agressivas ou contemplativas, a engenhosidade tcnica, etc.

Tal como os apreendemos a nvel cultural, nenhum destes traos pode ser claramente conectado a uma base gentica, mas no poderemos excluir que eles o sejam por vezes de forma parcial e pelo efeito afastado de ligaes intermedirias.

Nesse caso, seria correcto dizer que cada cultura seleccioha aptides genticas que, por retroaco, influenciam a cultura que primeiramente tinha contribudo para o seu reforo.

Ao fazer recuar at um passado cada vez mais afastado, que actualmente se cifra em milhes de anos, os primeiros Os geneticistas desferiram sobre estas especulaes golpes ainda mais decisivos quando substituram a noo de tipo pela de populao, a noo de raa pela de reserva gentica, e quando demonstraram que um abismo separa as diferenas hereditrias, consoante elas possam ser atribudas actuao de um nico gene pouco significativas do ponto de vista racial, porque provavelmente dotadas de um valor adapta fivo, ou aco combinada de vrios, o que as torna pra ticamente indeterminveis.

Mas, uma vez exorcizados os velhos demnios da ideolo gia racista, ou, pelo menos, depois de ter sido provado que ela no pode reivindicar qualquer base cientfica, abrese o cami nho a uma colaborao positiva entre geneticistas e etnlogos, para uma procura conjunta do como e de que maneiraos mapas de distribuio dos fenmenos biolgicos e dos fenmenos culturais se aclaram mutuamente e nos esclarecem sobre um passado que, sem pretender recuar at s origens primevas das diferenas raciais cujos vestgios esto definitivamente fora de alcance, pode, atravs do presente, imbricarse no futuro e permitir a distino dos seus contornos.

Aquilo a que ainda h pouco se chamava o problema das raas escapa ao dom nio da especulao filosfica e das homlias morais com que nos contentvamos demasiado freqentemente.

Escapa tam bm ao das primeiras abordagens, graas s quais os etnlogos se esforaram por deitlo por terra, a fim de lhe darem respos tas provisrias, inspiradas pelo conhecimento prtico das diferentes raas e pelos dados da observao.

Numa palavra, 0 problema deixa de estar sob a alada da antiga antropologia fsica tanto quanto do da etnologia geral. Tornase assunto para especialistas, que, em contextos limitados, se pem ques tes de ordem tcnica e lhes do respostas que no servem para fixar aos povos lugares diferentes numa hierarquia.

Foi somente h uma dezena de anos que comemos a compreender que discutamos o problema da relao entre evoluo orgnica e evoluo cultural em termos que August Comte teria chamado metafsicos.

A evoluo humana no um subproduto da evoluo biolgica, mas tambm no completamente distinta dela. A sntese entre estas duas atitu des tradicionais agora possvel, na condio de, sem que se satisfaam com respostas priori e solues dogmticas, os bilogos e os etnlogos tomem conscincia da ajuda que podem dar uns aos outros e das suas limitaes respectivas.

Esta inadequao das respostas tradicionais talvez expli que porque razo a luta ideolgica contra o racismo se reve lou topouco eficaz no plano prtico.

Nada indica que os preconceitos raciais diminuem e tudo leva a pensar que, aps breves acalmias localizadas, eles ressurjam noutro lado com uma maior intensidade.

Da a necessidade experimentada pela UNESCO de retomar periodicamente um combate cujo des fecho parece, pelo menos, incerto.

auf WLMM am Dezember Übersetzt von Antares Der mutige Whistleblower Emery Smith (früher bekannt unter dem Pseudonym Paul von David Wilcock) kam vor kurzem auf Cosmic Disclosure und enthüllte, wie er rund verschiedene Typen von menschenähnlichen ETs autopsiert hatte. Trotzdem er den Ablauf seiner Geheimhaltungsfrist abgewartet hatte, bevor er an die Öffentlichkeit ging, wurde. Comme tout le monde, j'ai lu La Société du Spectacle, de Guy Debord, durant ma prime adolescence, à une époque où les circonvolutions du phrasé du poète et l'opinion que je m'en était fait par le témoignage de mes parents et autres soixanthuitards avait. - Erkunde Nyce Cubics Pinnwand „Zukünftige Projekte“ auf Pinterest. Weitere Ideen zu verfassung, völkerrecht, volksabstimmung pins.

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail

Kategorien: